OBRIGADO PELA VISITA

O LABORATÓRIO SIDERAL leva até você, somente POSTAGENS de cunho cultural e educativo, que trata do universo; das gentes; das lendas; das religiões e seus mitos, e de forma especial, dos grandes mistérios que envolvem nosso passado. Contém também muitos textos para sua meditação. Tarefa difícil, mas atraente. Neste Blog não há bloqueio para comentários sobre qualquer postagem.

A FOTO ACIMA É A VISÃO QUE TEMOS DA CHAPADA DO ARARIPE, A PARTIR DA NOSSA "VILA ENCANTADA".

segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

VOU DEIXAR SAUDADES!? - Por Vicente Almeida


VOU DEIXAR SAUDADES!?

Prometi que voltaria para meu último contato com você, e aqui estou cumprindo a promessa de 11 de novembro último.

Minha permanência com você está celeremente se esgotando. O diagnóstico sobre a minha enfermidade está correto. A ciência nada poderá fazer para impedir o meu desenlace. Posso seguramente afirmar que poucas horas me separam do meu fim.

Partirei em paz, como aquele que amou intensamente todos os amigos.

Faça-me um favor: Divirta-se na minha partida. Outros me substituirão em seqüência e você ainda estará aqui falando sobre mim.

Se tiver vontade de rir, ria o bastante.

Se seus amigos falarem a meu respeito sobre o que pude fazer por eles, ouça-os e acrescente sua versão. Fale sobre mim. Conte-lhes o que pude fazer por você. Fale de suas realizações e dos seus projetos futuros já sem este velho amigo e companheiro de todos os momentos.

Defenda-me quando julgar necessário, acrescente fatos novos, mas que sejam verdadeiros.

Se tiver vontade de chorar um pouco, por que vai sentir saudades minhas, não faz mal, derrame uma lágrima ou duas, mas saiba que dia virá, em que você também partirá e os outros discorrerão sobre seu passado da mesma forma que farão comigo em breve.

Se alguém tentar ofuscar o meu passado, transformando-me em demônio, não acredite! Fiz tudo para agradar a gregos e troianos. Fui igualitariamente leal com todos. Não fiz distinção entre aqueles que me xingavam dos que me elogiavam.

Dei a cada um, oportunidades várias para reconciliação consigo e com o mundo. Dei tempo para solucionar suas pendências, organizar a vida e ser feliz. Aquele que me acusar de algo, desde já está perdoado.

Não vou estranhar por partir antes de você. A eternidade dos tempos me espera. Cheguei trazendo esperanças e partirei sereno, levando saudades.

Sei que fiz a minha parte. Continue tentando realizar seus projetos meritórios, você vai conseguir.

Os que me sucederem irão lhe proporcionar igualmente, as mesmas oportunidades como eu o fiz durante a minha transitoriedade.

Eu realmente estou triste. Não pela minha partida. Sei muito bem que começamos a morrer a partir do dia em que nascemos.

O inexorável tempo não permite que estacionemos indefinidamente, mas permite que nos transformemos a cada instante, e é esta transformação que dá continuidade ao tempo o tempo todo, e embora o tempo não tenha tempo para contemporizar, tem todo tempo para eternizar.

É... Estou triste por que a eternidade um dia fará você me esquecer. Em poucas horas serei uma simples lembrança. Em mais algum tempo, poucos fatos se ligarão especificamente a mim. E após uma geração, a lembrança já será remota e continuará indefinidamente se distanciando, até se perder na noite dos tempos.

Sou um contador do tempo.

Sou um degrau para meus companheiros de jornada.

Não houve outro igual a mim, nem haverá outro depois. Sou filho único. Cada um daqueles que me sucederem, como eu desempenharão suas tarefas segundo as leis cósmicas do  destino.

Ninguém chegará à eternidade dos tempos, sem antes ter passado por mim!

EU SOU 2012 - Snif, snif, snif.

A D E U S. Good-bye. Adieu. adiós. Arrivederci. Auf Wiedersehen...

Ah... Sei lá; ATÉ NUNCA MAIS!

Texto: Vicente Almeida
31/12/2012

domingo, 30 de dezembro de 2012

ADEUS 2012 - Por Vicente Almeida


VOU SENTIR SAUDADES

Tudo que podia falar, falei;
Tudo que podia viver, vivi;
Tudo que tinha para amar, amei;
Tudo que podia aprender , aprendi;
Tudo que tinha para perdoar, perdoei;
Tudo que precisava sentir, senti.

Agora deixo a velha nave;
E embarco na nave do futuro;
Antes que a velha dê uma pane e trave;
Passo para a nova, que é porto mais seguro.

Deixo na velha nave os vícios,
Levo na bagagem os dons;
O mal joguei nos precipícios;
Nesta viagem planetária, uno-me aos bons.

2012 está indo pro passado eternamente;
Somente o teremos na memória;
2013 traz esperanças e desejo de seguir em frente
Embarco nele, com garra, amor e certeza da vitória.

Nos últimos instantes deste belo ano;
A Deus elevo meu pensamento e em prece
Rogo; Derramai Senhor, teu amor soberano;
Fazei com que durante o novo ano;
Tenha conforto e paz, aquele que padece.


Texto: Vicente Almeida
30/12/2012

sábado, 29 de dezembro de 2012

EXEMPLO DE VIDA - Por Vicente Almeida

A vida nos leva aonde ela quer.

Cada um vem, escreve suas histórias e vai embora.Oscar Niemyer

Quando nascemos recebemos um livro com  todas as páginas em branco.

Nele escreveremos nossa história. Cada cena, cada ato ficará registrado de forma indelével.

Após nossa partida para a eternidade, suas páginas de vez em quando serão lidas e muitas vezes analisadas.  Nossos atos assim expostos, se meritórios poderão nortear nossos posteres.

Por isto nossa sugestão é que cada um escreva a mais bela história da sua vida, de tal forma que possa ser exemplo para os que ficaram na retaguarda, levando em conta que as palavras movem, mas os exemplos arrastam.

Escrito por Vicente Almeida
29/12/2012

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

O QUE PODE O DINHEIRO - Por Vicente Almeida

O dinheiro parece ser tudo na vida. Parece capaz de realizar e suprir todas as nossas necessidades.

Mas só parece por que:

O dinheiro pode comprar uma casa, mas não compra um lar;

O dinheiro pode comprar um relógio, mas não compra o tempo;

O dinheiro pode comprar uma cama, mas não compra o sono;

O dinheiro pode comprar um livro, mas não compra o conhecimento;

O dinheiro pode comprar um médico, mas não  compra a saúde;

O dinheiro pode comprar posição social, mas não compra o respeito;

O dinheiro pode comprar sangue, mas não compra a vida;

O dinheiro pode comprar o sexo, mas não compra o amor;

O dinheiro pode comprar muitos bajuladores, mas jamais comprará um único amigo.Vicente Almeida
26/12/2012

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

O ESPELHO DE GHANDI - Por Vicente Almeida


Um dia perguntaram a Mahatma Gandhi quais são os fatores que destroem os seres humanos.

Ele respondeu:

A Política, sem princípios;

O prazer, sem compromisso;

A Riqueza, sem trabalho;

A Sabedoria, sem caráter;

Os negócios, sem moral;

A Ciência, sem humanidade;

A Oração, sem caridade.

A vida me ensinou que as pessoas são amáveis se eu sou amável;

Que as pessoas são tristes, se estou triste;

Que todos me querem, se eu os quero;

Que todos são ruins, se eu os odeio;

Que há rostos sorridentes, se eu lhes sorrio;

Que há faces amargas, se eu sou amargo;

Que o mundo está feliz, se eu estou feliz;

Que as pessoas ficam com raiva quando eu estou com raiva;

Que as pessoas são gratas, se eu sou grato.

A vida é como um espelho: se você sorri para o espelho, ele sorri de volta. A atitude que eu tome perante a vida é a mesma que a vida vai tomar perante mim.

"Quem quer ser amado, ame!"


25/12/2012

domingo, 23 de dezembro de 2012

NATAL, SIMPLESMENTE NATAL - Por Vicente Almeida

Hoje viveremos a véspera da véspera de Natal

Segundo nossos cálculos Parece que você já comprou todos os presentes que queria com o fim de prestigiar amigos e parentes.

Isso é muito bom! Mas será que não está esquecendo alguém. Talvez alguém tão ou mais importante para você do que seus amigos? E não estou falando sobre Jesus que deverá ser o centro das atenções.

Pense um pouco! Falta apenas um dia para celebrarmos a maior festa da cristandade...

...Não está faltando ninguém para você prestigiar?

PENSE. Será uma noite magnífica para muitos. Muita alegria, muitos comes e bebes. "Noite Feliz" cantada e tocada em muitos lugares. 

Será que sua felicidade se completará apenas com isso?

Ah meu amigo ou minha amiga, no dia de Natal, poucos lembram de presentear a si mesmos com algo duradouro, consistente. E não estamos falando sobre comidas, bebidas e alegria, necessidades básicas e diárias.

Na noite de Natal, se dê ao luxo de se dar  também um presente! Talvez o mais valioso da noite.

Por alguns segundos ou minutos eleve seu pensamento ao Criador e agradeça pelo momento que está vivenciando. Agradeça também por outras coisas boas que lhe ocorreram. Não precisa sair do meio da multidão para agradecer. Agradeça de onde estiver, mesmo durante o bate papo eleve seu pensamento às alturas. Faça Deus se sentir presente em sua vida!

Ah... Aproveite esse momento em que todos os corações estão em sintonia com a paz e faça as pazes com você mesmo esquecendo as mágoas que nada constroem e só geram desarmonia interior.

Perdoe seus desafetos, mesmo por que às vezes ficamos aborrecidos com pouca coisa ou coisa nenhuma, apenas por vaidoso capricho de não levar desaforo para casa... Mas é bem pior, não levamos desaforo, levamos desassossego para muitas noites de insônia. Isto nos faz perder verdadeiros amigos e muitas alegrias futuras.

É preciso compreender as limitações de cada um dos nossos irmãos, para que eles também compreendam as nossas. É dando que se recebe e é perdoando que se vive para a vida eterna - Dizia Francisco de Assis.

NESTE NATAL perdoe tudo e todos e você perceberá como seu coração se rejubilará e como os olhos das pessoas brilharão ao olhar com carinho para você. Esse é o maior presente de natal que podemos nos oferecer, durável e para toda vida... Se você quiser.

Saiba que quando odiamos alguém, esse alguém normalmente nem liga e o sofrimento será somente nosso.
Texto: Vicente Almeida
23/12/2012

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

CHURRASCO DO FIM DO MUNDO - Por Vicente Almeida

Para celebrar a passagem do "Fim do mundo" promovemos em nossa Vila Encantada, um churrasco especial em família e foi bastante agradável.

Aproveitamos o momento, por se encontrar presentes, todos os nossos herdeiros, seis filhos e onze netos, inclusive dois "NORUS".  Sabendo que não iam morrer aproveitaram para se esbaldar nos comes e bebes.

Poliana, nossa primeira filha encampou e assumiu a direção do evento e o resultado foi este que você verá em imagens e a cores.

As imagens são da nossa "Vila Encantada" onde o amor, nasce, vive e se distribui a todos que nos visitam.



























Foi o melhor "Fim do Mundo" da minha vida.
Palavras de Vicente Almeida
21/12/2012

O MUNDO ACABA HOJE!? - Por Vicente Almeida



Sim, o mundo acaba todos os dias para muita gente e hoje, no decorrer das vinte e quatro horas será o fim do mundo para muitos, cumprindo-se assim a profecia, não a profecia maia, mas aquela que temos absoluta certeza que se realizará: É O dia da morte do nosso corpo físico!"

Quanta falta de conhecimento tem esta humanidade vidrada em catástrofes.

Não satisfeita com as catástrofes reais: Terremotos, Tsunamis, Vulcões, Tufões, Ciclones, Maremotos e tantas outras, ainda inventam outra.

Arrastam do passado qualquer rabisco de qualquer civilização perdida e traduzem como caos de abrangência mundial, com data certa para se realizar.

Falta conhecimento, falta raciocínio, falta análise criteriosa dos fenômenos reais e esta falta de tudo leva os mágicos interpretadores desses rabiscos, a determinarem o fim do mundo, isto é; A extinção da vida na terra. Muitas já foram as profecias do fim do mundo. Agora é a vez da suposta Profecia Maia que vem causando alvoroço no mundo inteiro, tabu que felizmente acaba hoje.

Notícia ruim é como fogo, rapidamente se alastra e não há quem apague.

Nunca vi tanta baboseira gerar tantas reações ao ponto de muitas famílias no mundo inteiro e aqui mesmo no Brasil armazenar gêneros alimentícios para comer após o fim do mundo. Como? se o mundo acabasse não restaria sobrevivente para se alimentar.

O que entendemos por fim do mundo?
I - A destruição do planeta?
II - Somente a eliminação da vida animal e vegetal?
III - Somente a destruição do Gênero Humano, segundo as profecias?

Se alguém for capaz de responder a um só desses itens, ainda restarão muitas dúvidas sobre o fim.

muita especulação contraditória sobre as profecias do fim do mundo, e nenhum livro conhecido explica se essas profecias se referem à destruição do planeta, ou a extinção da vida. Se é o fim do gênero humano, de uma civilização, ou de todos os seres vivos.

Pura especulação. Os editores faturam milhões à custa dos assustados e incautos habitantes deste planeta. Nenhuma profecia explica nada, mas complica tudo, e após a ocorrência de alguns fatos marcantes na história, surgem os interpretadores montando um quebra-cabeça de tal forma a enquadrar aquela ocorrência em uma interpretação profética.

Vamos tentar entender! Acompanhe nosso raciocínio!

Para a realização de uma profecia seria necessário que, partindo de determinada época, o visionário tivesse em mãos o conhecimento do passado e presente da humanidade, bem como a posição dos astros, e ainda quais implicariam em riscos catastróficos para nosso planeta. Isto se o perigo viesse do espaço, que é de onde normalmente se espera.

Fundamentado nas informações daquele momento seria possível visualizar como resultado uma situação no futuro, desde que houvesse uma sequencia lógica, segundo os dados em mãos. Do contrário a previsão será sempre insustentável.

Mas o futuro é um livro em branco, e será preenchido no decorrer do tempo, no decorrer de milênios de milênios de milênios...

Uma ocorrência futura depende de muitos fatores, ainda desconhecidos e que contribuirão decisivamente para a realização de um fato. Como poderíamos dizer na linguagem popular: Uma coisa pucha a outra".

O homem é um ser de talento e de muita imaginação, mas, jamais poderá prever com precisão - Data certa para a extinção da terra ou na terra.

Tudo é especulação nunca acredite nessas profecias que sempre leva o povo a se assustar com a proximidade da morte anunciada.

DEUS EXISTE e tudo que venha a acontecer estará dentro do previsto em suas leis eternas e imutáveis.

É chegada a hora de adotarmos uma postura racional. Fácil é acreditar em um mito ou uma mentira. Difícil é acreditar na verdade, ela é tão simples e lógica que as pessoas recusam crer.

VEJA:

Nos tempos idos, lá para os lados do oriente, não sei, um Rei se viu leproso e toda sua fortuna não foi capaz de curá-lo embora recorresse a todas as ervas conhecidas e sábios do seu reino.

Então falaram que havia um homem muito sábio que possuía o dom de curar. Para lá o Rei se dirigiu levando imensa fortuna para pagar o tratamento.

Ao se aproximar de onde habitava o sábio mandou avisá-lo que gostaria de falar com ele e ser curado.

E o sábio pelo mesmo portador mandou dizer ao rei que mergulhasse sete vezes no Rio Jordão!

O Rei enfurecido com tamanha ousadia mandou que matassem o sábio, mas, um de seus conselheiros disse: Sr. Rei, o sábio não pediu dinheiro nem vos mandou fazer coisa difícil, por quê então V. Majestade não vai ao Jordão e mergulha conforme ele falou. Se não vos fizer bem, também não vos fará mal.

Assim o Rei foi a Rio Jordão e mergulhou sete vezes e no último mergulho saiu completamente curado.

Compreende agora o que quero dizer? Tudo que é verdade e fácil de ser entendido é excluído, tudo que é mito ou mentira é fácil de ser aceito, pois independe de comprovação.

Texto: Vicente Almeida
21/12/2012 

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

INTERFERÊNCIA - Por Vicente Almeida

DIFICULDADE?! - Você acha mesmo?

Este animal da montanha habituado a essas situações poderá muito bem sair desta se ninguém tentar ajudá-lo!

Na nossa vida é assim: Interferimos demais na vida alheia dando sugestões ousadas sem pensar nas consequências e longe de ajudar, só prejudicamos!


20/12/2012

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

VOCÊ É UM SER DE TALENTO - Por Vicente Almeida

Todas as pessoas tem um crédito por suas  realizações.

Ninguém, absolutamente ninguém passa inutilmente pela vida, muito embora alguns teimam em se desconsiderar a si mesmos. Isto significa um nível de auto-estima muito baixo. Devemos procurar elevar nosso nível de auto estima. A modéstia é ótima, mas não exagere. Todas as pessoas são igualmente importantes qualquer que seja sua atividade laborativa.

Tudo que venhamos a realizar entra na contabilidade divina, por mais insignificante que pareça aos nossos olhos.

Todas as grandes obras dependem da soma de pequenos atos.

Então nunca devemos julgar nossos atos como sem importância, eles se somarão a muitos outros que nos surpreenderão com o resultado final.

É para lá que devemos olhar sem vaidades, para ganhar estímulo e acreditar em nós mesmos realizando mais... Aumentando nossa influência pessoal e desfrutando a satisfação que esta visão provoca.

Somos todos importantes, somos seres de talento. É assim que Deus nos vê.

Texto: Vicente Almeida
18/12/2012

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

A CHAVE NÃO É PARA TRANCAR... É PARA ABRIR - Por Vicente Almeida

A CHAVE QUE LIBERTA!


Se dispensarmos a devida atenção ao ler o evangelho, sempre encontraremos profundos e práticos ensinamentos para toda a vida.

Faltam oito dias para o Natal, data em  que celebraremos o nascimento de Jesus Cristo. Falemos um pouco sobre sua passagem e os ensinamentos que Ele nos legou.

Um dia Jesus disse a Pedro: - “EU vou te dar a chave do reino dos céus!”

Aqui no ocidente, quando falamos em chave, pensamos logo em poder, em trancar algo. E cada chave logo se destina a uma fechadura.

Mas, na linguagem de Jesus, não era bem isso que ele queria dizer. A palavra chave não significava poder, mas, abertura, acolhimento, encontro.

O que Jesus estava propondo a Pedro era ensinar a ele, como chegar a esse estado de espírito que nós chamamos de CÉU. Jesus era um mestre. Sua função era ensinar como chegar lá onde ele estaria após sua morte.

Para isto, era preciso conhecer o segredo, possuir a chave certa! Era este segredo que ele queria comunicar a Pedro.

E Jesus recomendou que, depois de aprender, Pedro deveria ensinar o segredo aos outros discípulos e recomendar que eles  retransmitissem seus ensinamentos.

É desta forma que entendo este texto evangélico. Poucas são as vezes em que ele se manifestou de forma literal. Sempre havia uma parábola ou um texto falado de tal forma, que exigia a compreensão do ouvinte para entender o que realmente ele queria dizer. As verdades são difíceis de ser entendidas e mais ainda de serem aceitas!

Texto: Vicente Almeida
17/12/2012 

domingo, 16 de dezembro de 2012

NETOS - Por Vicente Almeida

NETOS - ESTÃO SEMPRE ENCANTANDO

Minha filha Poliana saiu com meu neto Rafael de cinco anos para fazer umas compras na cidade. Até ai, tudo bem!

Mas estacionou seu automóvel em frente a um salão de cabeleireiro e deixou seu filho dentro do carro com os vidros abertos enquanto entrava rapidinho numa loja vizinha ao salão.

Fixada na vidraça do salão havia uma placa com os seguintes dizeres:

Pés............R$. 6,00
Mãos...........R$. 6,00
Pés e mãos.....R$.10,00
Cabelo.........R$.15,00.

Meu neto já sabia ler e leu tudo aquilo. Quando a mãe voltou ele quase gritou apavorado:

- Mamãe vamos simbora daqui depreeeessa...

... Ela percebeu que o filho estava aflito e perguntou!

- Por quê filho, o que houve, você parece muito assustado? E ele respondeu:

- Mamãe num tá vendo! Ali naquela casa tem uma placa! Eles tão comprando pé, mão e até a cabeça pra tirar o cabelo!

A mãe tentou acalmá-lo, explicando que ali era um salão de beleza, mas a criança disse:

- Não É! A senhora num tá vendo que tá todo mundo de branco lá drento?!
Texto: Vicente Almeida
16/12/2012

sábado, 15 de dezembro de 2012

FILOSOFANDO - Por Vicente Almeida


NESTE NATAL, NO ANO NOVO... E SEMPRE

Beba muita água. Coma o que nasce em árvores e plantas, e menos daquilo que é produzida em fábricas;

Arranje tempo para rezar/ore. A melhor oração é aquele pronunciada com suas próprias palavras, elas nascem em seu coração.

Leia mais livros do que tem lido;

Diariamente, por alguns instantes, pelo menos dez minutos, sente-se em silêncio;

Não compare sua vida a dos outros. Você não faz ideia de quão sofrida, às vezes é a caminhada deles;

Evite pensamentos negativos ou coisas de que não tenhas controle;

Não desperdice sua energia preciosa em fofocas, não vale a pena;

Inveja é uma perca de tempo. Já tens tudo que necessitas.
            
Esquece as questões passadas e nunca lembre seu parceiro dos seus erro. Isso poderá destruir a felicidade de ambos no presente;

Faça as pazes com seu passado para não estragar seu presente, pois ninguém comanda sua felicidade a não ser você mesmo;

Lembre-se: A vida é curta de mais para odiar alguém e ter que administrar esse ódio. Só você perde e as vezes o odiado nem liga!

Tenha consciência que a vida é uma escola e que você está nela para aprender. Problemas são apenas parte do curriculum que aparecem e se desvanecem como uma aula de álgebra mas as lições que aprenderes perduram uma vida inteira;

Você não necessita ganhar todas as discussões. Aceite a discordância;

Contata sua família amiúde;

algo de bom aos outros: Diariamente perdoa a todos por tudo;

Passe algum tempo com pessoas acima de 70 anos e abaixo de 6 e não esqueça de visitar os enfermos, você não imagina quanto  aprenderá com essa gente;

Tente o sublime exercício de fazer sorrir pelo menos três pessoas por dia;

O teu trabalho não tomará conta de ti quando estiveres doente. Os teus amigos o farão. Mantém contato com eles.

Faça o que é correto;

Bote fora o que não é útil, bonito ou alegre.

Observe que DEUS cura tudo;

Por muito boa ou má que a situação seja, ela mudará!

Não interessa como te sentes, levanta-te, arranja-te e aparece;

Quando acordas vivo de manhã, agradece a DEUS pela graça;

A felicidade está sempre dentro de cada um de nós, aguardando uma oportunidade para se manifestar.

Texto: Parte de Vicente Almeida
Parte: De Anônimos.
15/12/2012

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

VULCÃO INDUZIDO - Por Vicente Almeida

Cientistas mirins criam fórmula quase secreta para ativar vulcão no Brasil e de quebra fazem uma ligeira demonstração.

Apresento-lhe meus netos Rubens e Lucas, de cinco e oito anos, em seu laboratório de experimentos.

13/12/2012

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

CARTA ENIGMÁTICA-7 - Por Vicente Almeida

Decifre esta Carta Enigmática, depois descubra quem foi o autor da frase!


DICA:  O autor da frase era formado em direito. Foi prefeito, Deputado Estadual, Deputado Federal e Governador. Este último cargo ocupou por três vezes. Por ironia e contradizendo a frase, em 1965 foi deposto pelos militares e se exilou na Argélia.

Para qual Estado e Município ele se dedicava tanto.

Esta dica se refere ao autor da frase e não ao texto da carta.
12/12/2012

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

MEUS TEMPOS DE CRIANÇA - Por Artemísia


MEUS TEMPOS DE CRIANÇA
- Por que não lembrar?

Mais história:

Foi "Pensando em você", que nos idos de cinquenta e sessenta do século passado viveu na zona rural, que trabalhou duro para  conquistar espaço no mercado de trabalho, que conseguiu se formar conforme suas aspirações, que pertencia a uma família numerosa, 5, 10, 12 15 filhos ou mais: Que brincava, mas também trabalhava desde a infância! Que gostou de bonecas! De pião! De bicheira! De anel! De três três passarão! De Cinturão Queimado, De Esconde Esconde, De cantigas de rodas! De teatro rural que chamávamos de Dramas! De tertúlias ao pé de uma radiola a pilha, onde rapazes e moças se divertiam a bessa... Eramos todos felizes apesar de todas as dificuldades do tempo.

O texto abaixo foi escrito "Pensando em você".


*************************************** 

As empresas buscam a criatividade à sobrevivência. Há, na Literatura, diversas obras falando da mente criativa. Brasileiro é criativo.

Nordestino então! Vejam que “povinho” criativo. usava uma criatividade pura e ingênua. A tecnologia era a mais arcaica, rústica, digamos assim.

Eu já sou do tempo da lamparina fabricada com flandres. Um trabalho artesanal. As lamparinas da minha casa lembravam uma rainha do jogo de Xadrez. Sua base circular, uma longa saia de rodada. O combustível era o querosene, o pavio era de algodão!

Havia algodão!

Hoje eu nem sei como ou do que é feito o pavio de uma lamparina. Sei que ainda existe aonde não chegou a eletricidade. Lamparina feita da lata de óleo, já era reaproveitamento, não por questões ambientais, mas por necessidade financeira. A matéria prima era lixo. Eles nem sabiam, mas contribuíam para o bem estar do Planeta.

A criatividade dessa gente do interior é tanta para a sua sobrevivência que as crianças desenvolvem desde cedo a sua.

Numa família de onze filhos haja paciência para aturar tanta criatividade. Nosso privilegiado grupo foi migrando para a cidade a fim de estudar.

Ao retornar ao sítio, uma das jovens aproveitava os três meses de férias para criar a sua “escola”. Era o curso de férias, isso não é novidade.

Encerrando o curso ao final dos três meses, retornava à cidade para dar continuidade aos seus estudos. Isso foi rotina por vários anos!

Como estava dizendo, o encerramento do curso era um motivo de festa. Para organizar o evento havia a mais pura e verdadeira criatividade.

Um povo que nada sabia da arte de representar, fazia teatro, dança canto e contava piada. Era um show de humor. Um show de variedades. Sob o comando da “professora”, fazia arte sem saber que estava atuando, dramatizando.

Teatro é vida, é instinto, diz alguém que está ao meu lado quase ouvindo o meu Tico e Teco!

Não havia orientação de especialista, nem cenário. Tudo era improvisado. Era a comédia em pé, tão em evidência atualmente.

Dramatizavam.

Uma cantiga de roda:

A Linda Rosa Juvenil: - A Rosa, o Príncipe e a Bruxa, pronto! Era um show!

Ou improvisavam uma peça...

... O Vira Lata por exemplo:

Entregavam uma lata a alguém, pediam que ele virasse a lata, mandava que virasse outra vez, mais uma e mais outra...

... Depois de tantas vezes virar a lata Olhava para a plateia e dizia: _ Vocês acabam de ver o maior vira lata do mundo!

Olhava para a plateia, sim e era um “Respeitável Público”.

A mulher que bebia pinga:

- O homem dizia: Mulher, não beba da pinga que eu te dou uma aliança e ela respondia:
- Aliança que pula e dança marido, eu quero é beber pinga.

O marido oferecia anel, saia, pulseira, batom, mas nada ela queria. Somente a danada da pinga, cuja bebida anda muito apreciada ultimamente por diversas idades e gêneros naquele recanto do país. E por falar em país, é como se vivêssemos em outro país.

Era uma década conturbada no Sul e Sudeste, nas grandes cidades. Não havia energia elétrica, logo não se tinha acesso à televisão. Imprensa escrita era coisa de poucos. Não é que fôssemos alienados, vivíamos alienados.

Nossa arte era inocente!

Não sabíamos que, enquanto representávamos com nossas doces brincadeiras, jovens e adultos, estudantes, profissionais e políticos eram torturados, mortos, exilados, por não beberem do vinho do mesmo cálice. A História nos conta fatos inacreditáveis. Mas acreditamos que somos fortes e podemos mudar.

Deixemos a dor aos fracos!

Vamos às brincadeiras que talvez nos tenham conduzido ao que hoje somos. Profissionais competentes, comprometidos nos seus sacerdócios.

A professorinha das férias por exemplo é Especialista em Letras. Não desistiu do seu sonho. Foi longe. Enfrentou desafios e muitas pedras no caminho. Caminhou, formou mentes criativas ou não, não se sabe, mas contribuiu para um país melhor.

Como é bom fazer essa viagem no tempo!

Resgatar lembranças quase perdidas!

Tudo isso acontecia no tempo de Roberto Carlos, Jerry Adriani, Wanderley Cardoso, Beatles, Michael Jackson criança... Muitos cantores brasileiros cantavam em inglês e tinham nomes esquisitos!

Em nossos shows de variedades eram estes os nossos ícones. Éramos os seus fãs. Levávamos suas canções ao palco-chão-alpendre da velha prima de nossa mãe, Maria Rogério.

Ah, Maria Rogério, Mimim,  uma mulher à frente do seu tempo. Ela merece uma história à parte.

Não me perguntem como aprendíamos as canções. Tudo era oralidade. O rádio de pilha era uma fortuna, não mais o rádio, a pilha. Haja dinheiro para mantê-lo!

Voltemos ao drama!

Era assim que chamávamos as nossas dramatizações de mentirinha.

Imitando um programa de TV (da cidade), nosso show acontecia na zona rural, sem energia não esqueça esse detalhe. Uma garota respondia a um questionário sobre a vida de Maria Rogério.

Havia a música da barata. Não, não aquela da vizinha. Era assim:

- Mulher vai lavar tua cara.
- Eu não que meu lábio dói.
- Pois passa banha de porco.
- Eu não que a barata rói

(Coitada da mulher, sempre a mulher...)

Havia a mágica do fundo do prato para ficar bonita.

O fundo prato, por baixo, todo encarvoado, enfumaçado. A bendita ou o bendito passava a mão embaixo do prato e no rosto, sem olhar, claro. Ao se ver no espelho, era aquele susto! O rosto estava preto.

E não venha me dizer que era preconceito. Nem se ouvia esta palavra naquele tempo. Hoje, virou moda. Tudo é preconceito. Éramos muito inocentes para sermos preconceituosos com bobagens!

A vida seguia imitando a arte ou era a arte que seguia imitando a nossa vida? Não sei. Só sei que fazíamos arte com muita criatividade.


Copiado do Blog: www.artemisia-palavraspalavras.blogspot.com.br
Mediante autorização da administradora.

Escrito por Artemísia
11/12/2012