OBRIGADO PELA VISITA

O LABORATÓRIO SIDERAL leva até você, somente POSTAGENS de cunho cultural e educativo, que trata do universo; das gentes; das lendas; das religiões e seus mitos, e de forma especial, dos grandes mistérios que envolvem nosso passado. Contém também muitos textos para sua meditação. Tarefa difícil, mas atraente. Neste Blog não há bloqueio para comentários sobre qualquer postagem.

A FOTO ACIMA É A VISÃO QUE TEMOS DA CHAPADA DO ARARIPE, A PARTIR DA NOSSA "VILA ENCANTADA".

segunda-feira, 23 de julho de 2012

EM DEFESA DE DEUS - Por Vicente Almeida

DEUS O DESCONHECIDO DAS RELIGIÕES
escrevemos bastante sobre inferno e demônios, penas eternas e ressurreição, A Bíblia, Deus e Jesus Cristo, e possivelmente, ainda voltaremos muitas vezes a abordar esses temas com novas postagens. São temas considerados polêmicos, representando um desafio a quaisquer tentativas de entendê-los sem que se posicione do lado de fora da cultura da religião.

Somos atraído por este desafio, principalmente por observar que poucos se aventuram nos caminhos que levariam ao verdadeiro conhecimento de questões fundamentais sobre a Divindade e a vida além da vida.

Sabemos que para falar sobre esses temas, é necessário cautela, estudo e observação do comportamento humano na trajetória terrena e sua incessante busca do maravilhoso e fantástico Deus. Por isto elaboramos este trabalho isento de sectarismo e idéias preconcebidas, isto é: Sem nos tornarmos tendenciosos a quaisquer credos de origem religiosa, e sem interpor nossos pontos de vista às convicções doutrinárias de terceiros.

Observamos muita manipulação nas informações, por que é uma tendência até natural emitir parecer de forma a enquadrar o estudo no interesse da sua religião.

Percebemos que as pessoas não estão conectadas ou interessadas em estudo profundo. E assim levam a vida, se deixando iludir por tradições que nos dias atuais perderam sua eficácia doutrinária. Mesmo por que quem segue religião por tradição, não é religioso e está muito distante de Deus.

Além do mais, religiosidade não é só tradicionalmente ir ao templo, assistir um culto, ouvir a  homilia ou uma bela pregação e se dar por satisfeito, ressalvados casos especiais esquecem tudo quando chegam à rua.

Nosso ponto de vista é que religiosidade é bem mais, muito mais que isto...

...Ser religioso é, sobretudo procurar compreender Deus em Espírito e verdade, sem pretender torná-lo como um de nós, limitado, cheio de rancores, vingativo e servil. É não tripudiar sobre o seu nome como se fosse a coisa mais natural. É não julgá-lo nem acusá-lo por nossos deméritos.

Exigimos muito do Criador. No entanto, nada fazemos para merecer sua graça. Há 2.000 anos, quando Jesus nos visitou, tentou desarraigar do homem: a animalidade e o orgulho, a vaidade, e a cobiça, a crueldade e a avareza, e ao mesmo tempo sugeria a pratica da simplicidade e a humildade, a fraternidade sem limites e o Perdão incondicional, pois ele sabia que quando amparamos os outros é a nós que estamos amparando, nos fortalecendo e nos imunizando contra todos os elementos destruidores e degradantes que nos cercam.

Muita gente entendeu que Jesus pregava a pobreza, no sentido de que todos fossem materialmente pobres. Interpretação errada! A riqueza material é uma conquista humana, normalmente resultante de profícuo trabalho e não é condenável, mas é efêmera, e se transfere de mão em mão. Jesus estimulava o trabalho, enquanto abominava a preguiça. A pobreza estimulada em suas pregações era a simplicidade e a humildade de coração. Essas são riquezas intransferíveis e se multiplicam em nosso favor, a medida que distribuímos.

Tudo foi corretamente ensinado por Jesus Cristo. Mas ainda no primeiro milênio, fascinados pelo poder, a ganância e a cobiça e utilizando os mais variados pretextos, iniciaram uma era de dominação sobre o povo, com a imposição da fé através do medo, das guerras chamadas santas - As cruzadas, além da Inquisição. Assim o cristianismo foi perdendo o seu encanto. O que no princípio era uma adesão espontânea, mil anos depois  passou a ser uma obrigação, sob pena de morte. A partir daí houve muito choro e ranger de dentes.

Mas voltando ao Criador! Ressalvados os primeiros séculos da cristandade percebemos que nenhuma religião atual explica Deus da forma como de fato deveria. Ainda hoje, umas apresentam o Criador como um Senhor vingativo e cruel, que condena muitos a sofrimentos eternos no postiço e mitológico inferno, e ainda usam o temor desses mitos para converter o crédulo à sua religião. Outras tornam Deus um serviçal e fazedor de milagres a um simples estalar de dedos. Ele continua um eterno desconhecido.

Seguramente, esses que se dizem religiosos desconhecem a essência Divina.

Escrito por Vicente Almeida
23/07/2012

3 comentários:

  1. Eh...

    Tenho observado ao longo do tempo que as pessoas não se ligam a Divindade por amor, mas tão somente para conseguir o suprimento de algumas necessidades materiais.

    Deus só é lembrado quando estão em dificuldades.

    Que pena.

    ResponderExcluir
  2. Vicente, eu não tenho religião,nem estudo religiões; mas vivo em busca de tudo que me aproxima do que é divino; busco por Deus, INCESSANTEMENTE. Fatima Bezerra Cordeiro.

    ResponderExcluir
  3. Eh...

    FÁTIMA:

    Busco Deus permanentemente na natureza e não nos templos. Foi através do estudo das religiões, que descobri que o Deus pregado por elas, não reflete a natureza Divina como já a conheço.

    ResponderExcluir