OBRIGADO PELA VISITA

O LABORATÓRIO SIDERAL leva até você, somente POSTAGENS de cunho cultural e educativo, que trata do universo; das gentes; das lendas; das religiões e seus mitos, e de forma especial, dos grandes mistérios que envolvem nosso passado. Contém também muitos textos para sua meditação. Tarefa difícil, mas atraente. Neste Blog não há bloqueio para comentários sobre qualquer postagem.

A FOTO ACIMA É A VISÃO QUE TEMOS DA CHAPADA DO ARARIPE, A PARTIR DA NOSSA "VILA ENCANTADA".

terça-feira, 15 de novembro de 2016

SE SEU NAVIO NÃO CHEGA, NADE ATÉ ELE - Por Vicente Almeida

Outro dia foi o aniversário da partida de uma senhora por muitos conhecida e muito querida. Algum tempo antes, chegando de uma das dezenas de consultas médicas que já fizera, ela disse aos familiares:

- Pedi franqueza à junta médica que me examinou, pedi-lhes que não me poupassem de saber a verdade sobre meu estado de saúde. Eu sinto que me resta pouco tempo. Diante dos olhares ansiosos, ela continuou:

- Eles me revelaram que sou portadora  de uma moléstia incurável e que minha previsão de vida é de aproximadamente 4 meses.

- E a senhora nos conta isso com essa naturalidade? Perguntou uma das filhas, em prantos.

Continuou a senhora, com muita serenidade:

- Ora, eu tenho um bom tempo para fazer tudo que já devia ter feito há muito.

Arrumarei todos os meus armários, guardarei o que realmente uso e o resto jogarei fora ou doarei a quem precisa.

Colocarei belas cortinas em todas as janelas e elas me impedirão de ficar olhando a vida alheia. Todos os dias tirarei o pó da casa e, durante esse trabalho, pensarei:

Estou me livrando das sujeiras que guardei do passado, Evitarei ouvir e assistir más notícias e alimentarei o meu espírito com leituras saudáveis, conversas amigáveis, dispensarei  fofocas e não criticarei a mais ninguém, Pensarei naqueles que já me magoaram e, com sinceridade,  os perdoarei.

Todas as noites agradecerei a Deus por tudo que estarei conseguindo fazer nestes últimos 4 meses que me restam.
Todas as manhãs, ao acordar, perguntarei a mim mesma, O que posso fazer para tornar o dia de hoje um dia melhor?
E farei de tudo para transmitir felicidade àqueles que de mim se aproximarem.

E a cada dia que passar farei pelo menos uma boa ação.

Quatro meses são mais de 120 dias, portanto, quando eu fechar os olhos para nunca mais abri-los, eu terei feito no mínimo 120 boas ações.

Todos que a ouviam, pouco a pouco se retiraram dali, indo cada um para um canto, para chorar sozinho.

A mulher ali ficou e nos seus olhos havia um brilho de alegria. Pensava consigo mesma: "Não posso curar meu corpo, mas posso mudar a vida que me resta".

Ela tinha uma grande tarefa:

Transformar seu mundo interior,  tornar-se uma pessoa totalmente diferente do que já fora, em apenas 4 meses ela conseguiu cumpri-la plenamente.

O mais curioso dessa história é que, após a notícia dada aos familiares, ela viveu mais 23 anos.

Ela havia conseguido curar a sua própria alma e em consequência sua moléstia desapareceu;

ela morreu de velhice.

Autor desconhecido

15/11/2016

3 comentários:

  1. É...

    Textos como este, cujo nome do autor se perdeu na noite dos tempos, são lições de vida, que chegam até nós para que, através de seus ensinamentos possamos meditar e se for o caso dar novo rumo a nossa vida, mas lemos, achamos bonito, louvável e no momento seguinte esquecemos tudo. Embora contenham profundos ensinamentos aplicáveis no dia a dia, poucos ligam.

    Vicente Almeida

    ResponderExcluir
  2. Vicente - Aquela sua visita no feriado foi de valor importante. Nossa conversa, ajudou a fugir um pouco da rotina diária. E textos como esse enche-nos de ânimos. Só hoje recebi a CPU.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É...

      Morais:

      Acontece muito sermos induzidos a acreditar nas palavras dos outros mais do que em nossas possibilidades.

      É preciso olharmos para dentro de nós e vez por outra fazer uma limpeza dos resquícios mentais e danosos que vão se armazenando ao longo do tempo e em seu lugar instalar sentimentos de paz e de fraternidade.

      A Senhora desta narrativa nos revela por que não faleceu segundo o entendimento médico. Ela mudou radicalmente seu modo de ver o mundo e as pessoas e assim estabeleceu a alegria e a paz e consequentemente a saúde do corpo.

      Excluir