OBRIGADO PELA VISITA

O LABORATÓRIO SIDERAL leva até você, somente POSTAGENS de cunho cultural e educativo, que trata do universo; das gentes; das lendas; das religiões e seus mitos, e de forma especial, dos grandes mistérios que envolvem nosso passado. Contém também muitos textos para sua meditação. Tarefa difícil, mas atraente. Neste Blog não há bloqueio para comentários sobre qualquer postagem.

A FOTO ACIMA É A VISÃO QUE TEMOS DA CHAPADA DO ARARIPE, A PARTIR DA NOSSA "VILA ENCANTADA".

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

DEUS NÃO USA LATA DE LIXO - Por Vicente Almeida

Feliz foi Antoine Lavoisier ao decretar o conceito de que “Na natureza nada se perde nada se cria, tudo se transforma”.

Mal sabia ou imaginava ele o quanto há de verdade nesse conceito. Hoje sabemos que tudo que existe no universo, já existiu antes e tornará a existir sempre de eternidade em eternidade. É claro que os formatos se modificarão, mas, os ingredientes serão os mesmos. Hidrogênio e Oxigênio são elementos que, por exemplo, quando associados na proporção de 1 para 2 dão origem a um terceiro elemento ao qual denominamos de água.

A esta altura, você que lê este artigo sabe o quanto é verdadeira esta afirmativa, porque os exemplos se acumulam a cada momento e a variedade dos compostos que é possível criar usando a associação de elementos é infinita. A natureza é um laboratório de experimentos onde tudo é possível de forma natural e seletiva, as modificações e adaptações se sucedem no tempo previsto pelas leis cósmicas ou pela manipulação do homem, único ser vivente conhecido, dotado de potencialidade e criatividade capazes de modificar a geologia do planeta. 

Mas vamos falar sobre o Criador e sua criação:

Quando DEUS criou o Universo da forma como já o conhecemos, certamente não foi num piscar de olhos, nem num toque mágico, mas durante sua eternidade que em nosso calendário poderemos contar em trilhões de trilhões de trilhões de anos e muito mais. Nada se formou por acaso, mas, através da aglutinação (associação) de elementos que aos poucos foram tomando formas específicas até chegar ao formato que hoje conhecemos e graças a forças universais que faz os astros se atraírem se repelirem ou gravitarem uns em torno de outros.

No princípio, por certo, já havia na natureza Divina a ideia criativa de leis estabelecendo que cada elemento associado a outro viria a formar um terceiro elemento, que atrairia outro e outro e mais outro dando início a incontáveis número e tipos de agrupamentos cósmicos, que, além do tempo iriam se transformando e se aperfeiçoando segundo a lei de atração, repulsão e evolução.

Espaços imensos e aparentemente vazios (só aparentemente) foram estabelecidos também segundo a mesma lei de atração e repulsão para manter em seus devidos lugares todas as coisas.

Após estabelecer suas rotas, assim permaneceriam os astros e grupamentos estelares até que concluída sua finalidade sofreriam novas transformações adaptando-se à nova situação, isto após incontáveis bilhões ou trilhões de anos segundo o calendário que conhecemos.

Em muitos desses astros foram se formando, segundo suas condições, seres viventes de formato então rudimentar, que deveriam evoluir sofrendo mutações no decorrer das eras, até alcançar um grau de perfeição e/ou atingir a finalidade estabelecida e suportada pelo astro. Igual situação certamente ocorre nos demais globos celestes que atingirem a maturidade necessária ao desenvolvimento da vida.

Não é necessário estabelecer teorias para saber que há vida em muitos astros. A isto chamamos de prudência: compreender sem ver, mas usando a racionalidade. Seria imprudência julgar que DEUS diante da imensidão do cosmos com trilhões de trilhões de estrelas iria premiar com a vida somente o planeta terra. Isto é pensar pequeno demais. E como ELE não usa lata de lixo, tudo que existe é reaproveitado no seu LABORATÓRIO SIDERAL. (Não confundir com este blog ao qual denominamos de "Laboratório Sideral").

Você poderá imaginar que a existência do universo seja de meros bilhões de anos, mas nós (que escrevemos este artigo) imaginamos que seja o resultado de trilhões de trilhões de anos e mais.

Por que treze ou quinze bilhões de anos apenas? Isto é somente o resultado de algumas teorias, não significando ser a expressão da verdade verdadeira. Para estabelecer parâmetros será sempre necessário estabelecer uma teoria.

E aqui vamos lançar um teste para ver se você entende o que é teoria: “TEORIA é uma coisa que não é e a gente faz de conta que é para ver se fosse como seria”.

Entendeu?

Não?

Então vamos explicar de outra forma: Teoria é; Segundo profundos estudos, a visão de um fato ou coisa da qual não se pode compreender seu princípio sem estabelecer um ponto de partida para o devido estudo. A teoria é apenas um conceito estabelecido por alguém graduado no estudo de determinada situação e vale durante certo tempo até que novo estudo ou prova venha a demolir as bases sobre as quais foram edificadas.

O homem tenta há séculos desvendar os mistérios da criação do universo, baseado em profundos estudos considerando o tempo calculado conforme nosso calendário, mas, DEUS não usa calendário, Ele usa como referencia a eternidade, portanto não há parâmetros para estabelecer um período de tempo para a criação. Para DEUS, um bilhão de anos do nosso calendário é como uma fração mínima de tempo é como o acender e apagar de uma centelha.

Agora o que você pensa do nosso lixo, cuja responsabilidade é toda nossa e que no momento está poluindo a atmosfera, os mares, os rios, o ar e todos os nossos sentidos? O que você acha dos grandes lixões próximos a cada uma das milhares de cidades brasileiras? Isto poderia ser diferente se quiséssemos ser felizes e saudáveis.

Escrito por Vicente Almeida
09/11/2016

2 comentários:

  1. Evite deixar seu coração ser conduzido pelo ódio: "daqui por diante, vai ser tudo na base do grito e da violência também"!

    Ao contrario, sempre diga: "Deus te abençoe!" Ao invés de rogar praga ou desejar o mal, reze por quem ofendeu e abençoe a quem lhe amaldiçoou.

    É claro que se perdoar fosse fácil, Cristo não insistiria tanto na necessidade do perdão. Porem, se não perdoarmos uns aos outros, nem Deus nos perdoará.

    "Violência gera violência, todo mundo sabe disso. Mas: a resposta branda aquieta a ira e a palavra dura excita o furor".

    Padre Juca.

    ResponderExcluir
  2. É...

    Morais:

    Estamos tentando mostrar que o usufruto de tudo que o Senhor nos concede, inclusive através do nosso trabalho, se bem administrado não geraria tanto lixo. Há um desperdício tão imenso que daria para suprir a necessidade de um um pais continental como a China.

    Todo material utilizado pelo homem seja de construção, seja de produtos alimentícios, quase cinquenta por cento vai para os lixões. Essa é uma das razões por que ainda há tanta pobreza e enfermidades.

    ResponderExcluir