OBRIGADO PELA VISITA

O LABORATÓRIO SIDERAL leva até você, somente POSTAGENS de cunho cultural e educativo, que trata do universo; das gentes; das lendas; das religiões e seus mitos, e de forma especial, dos grandes mistérios que envolvem nosso passado. Contém também muitos textos para sua meditação. Tarefa difícil, mas atraente. Neste Blog não há bloqueio para comentários sobre qualquer postagem.

A FOTO ACIMA É A VISÃO QUE TEMOS DA CHAPADA DO ARARIPE, A PARTIR DA NOSSA "VILA ENCANTADA".

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

MATUSALÉM - Por Vicente Almeida

MATUSALÉM

Não, não é o Matusalém bíblico que viveu 969 anos.

Este Matusalém da postagem é menos modesto e comprovadamente, bem mais velhinho.

Estamos falando da árvore viva, mais antiga do planeta Terra.

Matusalém é um pinheiro, nativo dos Estados Unidos, com cerca de 4.800 anos de idade. A fim de evitar atos de vandalismo, sua localização na região de Sierra Nevada, na Califórnia a 4.000 metros de altitude é um segredo de estado

JHOMON SUGI
Há um grande mistério em torno desta árvore. Está localizada em Yakushima no Japão e sua idade é indefinida, atribui-se entre 2.170 e 7.200 anos. Se tiver 7.000 anos, então, ela seria dos tempos adâmicos.
Estas são, pois, as duas árvores mais antigas do planeta terra com pelo menos 5.000 anos.

E aqui me ponho a divagar sobre o que elas testemunharam debaixo do sol, relativo a trajetória humana. Para a Matusalém, o sol já se pôs 1.752.000 vezes.

Parte da milenar história da humanidade poderia ter sido escrita sobre suas sombras, e somente elas poderiam dar seu testemunho verdadeiro de como tudo aconteceu. 

Presenciaram o nascer e o ocaso do sol, no período em que a humanidade vivenciou fatos marcantes que, certamente jamais serão esquecidos:

Testemunharam o dia em que Moisés recebeu no Monte Sinai, as Taboas da Lei com os dez mandamentos, cerca de 1.500 a. C. Quem conhece os dez mandamentos sabe da sua importância  até os dias de hoje.

Foram testemunhas da sabedoria de Salomão no dia em que duas mães questionavam a maternidade de uma criança, e foram a sua presença para que ele decidisse com quem ficaria.

E o sábio Rei, ao ouvir as mães, que acirradamente discutiam em sua presença, reivindicando a posse do recém nascido determinou que um soldado da guarda real usasse sua espada, e dividisse a criança ao meio entregando a metade para cada mãe.

Ao ouvir a sentença do Rei, uma das contendoras disse que assim ficaria satisfeita, e aceitou que se dividisse a criança.

Mas a outra mãe, entre lágrimas exclamou: Meu Senhor e meu bondoso rei entregue a criança inteira para ela...!

... O Rei Salomão, ao ouvir tamanha renuncia decidiu: "Entreguem o filho para esta mulher, ela é a verdadeira mãe, e a outra deve ser castigada".

Essas árvores, viram o sol nascer e se por no dia do nascimento de Cristo, e quando Ele dividiu a história da humanidade no antes e depois de Cristo. São testemunhas de   todos os dias de sua peregrinação na terra.

Testemunharam de seus ensinamentos morais, que herdamos, e até hoje não aprendemos a utilizar.

No dia em que Jesus Cristo foi crucifixado no gólgota, seus galhos se agitavam debaixo do mesmo sol presenciando Ele exalar seus últimos suspiros e pronunciou suas últimas sentenças: "Pai, perdoai-lhes, eles não sabe o que fazem", e: "Pai, tudo está consumado, em tuas mãos entrego o meu espírito".

Pois bem, são elas os únicos seres ainda vivos debaixo do sol, que presenciaram aqueles tempos, e provavelmente, daqui a mil anos estarão dando seu testemunho da nossa geração deste século XXI. A isto podemos chamar de MARAVILHOSO... FANTÁSTICO!

Texto:  Vicente Almeida
19/10/2012

Um comentário:

  1. Eh...

    Como já falei em momento anterior sou um estudioso do tempo, muito ligado as coisas não convencionais.

    O Blog Laboratório Sideral é isto. Sua política é apresentar questionamentos naquilo que as pessoas temem questionar ou por outro lado, nem ligam.

    Pois nós ligamos, e fazemos questão de trazer a tona, fatos inéditos, pouco ou nunca antes discutido em um Blog.

    Todas as nossas matérias são amplamente estudadas, antes de ser escritas e apresentadas a você. Isto quer dizer que nos debruçamos horas a fio ponderando, analisando, para lhe apresentar algo substancioso em conhecimentos.

    Não sei sua reação ao ler um rápido histórico sobre a longevidade dessas árvores, e uma delas, bem poderia ter presenciado o início da criação, segundo Moisés. Quando me deparo com algo assim esqueço de mim mesmo.

    O fato é que gosto de estudar Astronomia, espiritismo, religiões, povos e costumes, desde os primórdios da criação que remonta a bilhões de anos, sem esquecer os enigmas do passado aqui na terra.

    Procuro pessoas em sintonia com essas idéias, que não sejam cientistas cheios de teorias e tenham idéias próprias.

    Teorias e dogmas para mim, são a mesma coisa, temos que aceitá-los até prova em contrário.


    ResponderExcluir