OBRIGADO PELA VISITA

O LABORATÓRIO SIDERAL leva até você, somente POSTAGENS de cunho cultural e educativo, que trata do universo; das gentes; das lendas; das religiões e seus mitos, e de forma especial, dos grandes mistérios que envolvem nosso passado. Contém também muitos textos para sua meditação. Tarefa difícil, mas atraente. Neste Blog não há bloqueio para comentários sobre qualquer postagem.

A FOTO ACIMA É A VISÃO QUE TEMOS DA CHAPADA DO ARARIPE, A PARTIR DA NOSSA "VILA ENCANTADA".

terça-feira, 28 de agosto de 2012

RESSURREIÇÃO DOS MORTOS - Por Vicente Almeida


VERDADE OU MENTIRA


Várias passagens Bíblicas nos falam sobre a ressurreição dos mortos, e segundo interpretações dogmáticas, isto quer dizer que a alma em um tempo não definido, deverá retornar ao corpo que abandonou na terra há milhares ou milhões de anos.

Não precisamos ser muito inteligentes para perceber essa impossibilidade. Isto é impossível, improvável e inviável basta raciocinar.

Toda interpretação que conhecemos sobre a ressurreição dos mortos, é o resultado de inúmeros tratados de cunho teológico, e tem sua origem no fanatismo, que transformou em tabu qualquer discussão neste sentido.

Erradamente atribuíram essa informação como palavras de Deus e de Jesus Cristo, mas, jamais ficou provado que Deus em sua infinita sabedoria tenha estabelecido tamanha aberração.

Além do mais, segundo Gênesis, capítulo 3 temos o seguinte texto: "No suor do teu rosto comerás o teu pão, até que te tornes à terra; porque dela foste tomado; porquanto és pó e em pó te tornarás."  (Gênesis 3:19.)Isto não parece simbolismo, mas um texto bem condizente com a realidade.

Em sua imensa sabedoria, no princípio, Deus estabeleceu leis universais eternas e imutáveis para o movimento dos astros, do ar, das águas, bem como para a composição dos elementos.

E para os seres vivos, estabeleceu que depois de cumprida sua missão, o corpo inutilizado, sofreria a decomposição dai resultando novas combinações e conseqüentemente novas formas de vida, e assim sucessivamente e indefinidamente. “Nada se perde, nada se cria, tudo se transforma” assim Antoine Laurent Lavoisier (1743-1794) definiu a matéria com muita propriedade e inspiração.

Comprovada esta verdade, não sabemos como encaixar na lei do amor, um corpo que após se decompor pela ação do tempo, que já se transformou em pó, após milhares de anos se recompor tal qual era antes, e a alma ou espírito voltar a utilizá-lo! Agora para toda a eternidade. Cabe pois, ao homem compreender as leis Morais estabelecidas desde sempre pelo Criador, e saber que isto é IMPOSSÍVEL.

Fácil é concluir que tudo é amor. Mas precisamos amar e adorar Deus em espírito e verdade, sem submetê-lo a nossa vulgar interpretação, transformando-o em um ser limitado como nós: Vingativo, tendencioso e pronto para satisfazer nossos caprichos, operando milagres para nosso deleite a um estalo de nossos dedos.

Saiba que Deus está muito além de tudo que possamos imaginar. Deus é Amor e jamais nos faria sofrer. O sofrimento está entre nós, causado por nós, tudo de acordo com nossos atos. “A Vontade de Deus nunca irá levá-lo aonde a graça de Deus não possa protegê-lo” - Chico Xavier.

Se Deus é amor, como iria mandar uns para o sofrimento eterno e outros para gozos eternos? E pasme, para continuar na eternidade, a alma deveria retornar ao corpo que foi abandonado por haver se tornado inútil à continuação da vida.

Veja que confusão seria:

em 7: 9, 10, diz textualmente: “Tal como a nuvem se desfaz e some, aquele que desce à sepultura nunca tornará a subir”. Isto não contraria frontalmente o evangelho de João 5:28,29 mostrado nos quadrinhos acima?

A ressurreição dos mortos, nada mais é do que uma alegoria, que necessita ser analisada com isenção, para descobrir o que o evangelista queria realmente dizer.

Devemos levar em conta que naquele tempo o evangelista falava ou escrevia para um povo rude e belicoso, não podia nem deveria fazer grandes revelações, mesmo conhecendo a verdade. Se não usasse linguagem figurada, estaria atirando pérolas aos porcos.

Estamos no terceiro milênio. Está na hora de repensar nossos conceitos sobre religiosidade, sem a necessidade de trocar uma religião por outra, pois Deus está em todas.

O religioso tem se comportado como um partidário político, julgando que a sua religião é melhor que as demais, tornando-a  um jogo de interesses mercenário e sem fé. 

Neste caso, onde está Deus?

O ser humano precisa se despojar de crenças comprovadamente infundadas. Deus não amará menos um povo, por pertencer a este ou aquele credo religioso. Isto não tem a menor importância, pois todas as religiões têm origem na sua crença em Deus.

Entretanto, até tirar a venda que bloqueia a nossa visão espiritual, e até que se perceba e ame Deus em espírito e verdade, é necessário continuar agregado à doutrina que mais se enquadre no seu mundano e material ponto de vista, até aprender a separar o joio do trigo.

Ridicularizar ou menosprezar uma criatura de outra profissão de fé é um atestado pessoal de pobreza moral e religiosa.

Tomemos como exemplo o Ateu: Ele diz que não acredita em Deus, mas é também seu filho, e amado tanto quanto nós, e tem direito a viver segundo sua crença.  Sabe por quê? Porque o julgamento segundo a lei Divina, não se dá conforme a religião professada, mas, segundos os atos praticados.

Assim sendo, pergunto: Quem está mais próximo de Deus, o Ateu sensível a necessidade do irmão e que o socorre, ou o religioso que o abandona a própria sorte? Alguns religiosos, mal saem do templo e já começam a maquinar contra seu irmão?

Lembre-se, não é a sua freqüência a igreja que o torna um verdadeiro cristão, são os seus atos.

A suprema e eterna bondade do Criador é incompatível com a interpretação da ressurreição dos mortos, produto da mente humana incorporado pela doutrina cristã.

Todo estudo, oriundo de uma crença religiosa neste sentido, é tendencioso e induz ao erro.

É Preciso se posicionar do lado de fora, para poder fazer uma análise com absoluta isenção, e apenas e tão somente apresentar os fatos, sem emitir julgamento.

Vejamos por que!

Pense um pouco, se seu corpo tivesse sido este, você o ocuparia novamente daqui a alguns milhares de anos se ele ainda existisse ou relutaria?
   
Ou se ele estivesse neste monte, você o retomaria?
O simples pensar que iríamos retomar um corpo assim já daria náuseas.

Chocante não é?

Perguntas que não querem calar: Daqui a alguns milhares ou milhões de anos, você ocuparia o seu corpo enfermiço, sabendo que foi leproso, canceroso, aidético, ou que tenha sucumbido por ser portador de qualquer doença infecto-contagiosa?

Ou como reutilizar corpos crucificados e incinerados nas fogueiras de Roma, e durante a inquisição, ou durante o holocausto da II grande guerra? Ainda existe o pó de alguns deles?

O que dizer dos corpos cremados hoje em dia? Como poderia a alma retornar a um corpo inexistente?

Ressalvo casos como o de Lázaro, há quatro dias sepultado, mas não enterrado. Por isto Jesus havia informado aos seus discípulos: - Jo 11:11 - "Lázaro, o nosso amigo, dorme, mas vou despertá-lo do sono".

E a filha de Jairo, Mt. 9:24 - "Retirai-vos, que a menina não está morta, mas dorme". 

Jesus com o seu sublime e amoroso poder restabeleceu as atividades físicas daqueles corpos, que estavam adormecidos, e não mortos há milhares de anos como aqueles que hipoteticamente seriam retomados em um possível Juízo Final.
***************************************
A minha fé é sedimentada na busca da verdade.

Por que escrevi este texto? Para despertá-lo na verdadeira fé!

Não faça julgamento precipitado. Primeiro raciocine ou pesquise, depois tire suas conclusões!

Este trabalho representa o pensamento pessoal do escritor, e não foi desenvolvido com o fim de criticar ou contrariar rituais e crenças religiosas. Apenas tenta estimular o desenvolvimento do raciocínio lógico, e o bom senso, coerentes com a verdade. A fé centrada na verdade, é inabalável. É isto que importa.

Escrito por Vicente Almeida
28/08/2012

4 comentários:

  1. ... Mas o que é a "Verdade"? Nem Cristo deu esta resposta. Cada um tem de experimentá-la por meio da sua filosofia de vida ou credo religioso. A que busco é pautada no Amor Ágape!
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  2. Eh...

    ARTEMÍSIA:

    Mas Cristo só pregou a verdade, nada mais que a verdade, o tempo todo. E disse mais: "Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim." João 14:6

    Continuo nesta incessante busca por que assim é preciso: "Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" João 8:32.

    Cristo pregou que a verdade é aquela que apresenta um Deus único, paciente e misericordioso. Esse é o meu Deus, que me faz acreditar naquilo que é possível, não por que eu quero, mas por que É.

    ResponderExcluir
  3. A ressurreição dos mortos será em corpo sim! Mas num corpo glorioso assim como o de Jesus. É essa a diferença do que está na Biblia e o que você escreveu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É...

      Meu caro irmão Rodrigo:

      Nada obsta que você pense assim.

      Para mim o importante é ser racional e verificar dentro dessa racionalidade se Deus precisa realmente ressuscitar um corpo que já se decompôs pela ação do tempo após milênios de milênios.

      Como já falei, um corpo ao se decompor (apodrecer) gera milhões de vidas. Você certamente já viu um corpo em decomposição, dele nascem milhões de novos organismos, que por sua vez também morrem e se decompõem formando novos milhões de vidas e assim sucessivamente, indefinidamente.

      Deus criou um ser imaterial a que denominamos de espírito ou alma e esse ser habita um corpo material por certo tempo, abandonando-o ao término de sua jornada, quando não lhe é mais útil. Ora, se não é mais útil agora, por que seria daqui há milhares ou milhões de anos?

      Continuo com a mesma pergunta: Como a alma poderia voltar um corpo que foi cremado? Isso era frequente quando os reis de Roma mandavam crucificar milhares de cristãos ateando fogo nas cruzes com as pessoas ainda vivas até essas virar cinzas. Hoje, o enfermo manifesta o firme desejo de que seu corpo seja cremado após sua morte e as cinzas espalhadas neste ou naquele lugar. Como a alma poderia ressuscitar em um corpo que não existe???

      Excluir