OBRIGADO PELA VISITA

O LABORATÓRIO SIDERAL leva até você, somente POSTAGENS de cunho cultural e educativo, que trata do universo; das gentes; das lendas; das religiões e seus mitos, e de forma especial, dos grandes mistérios que envolvem nosso passado. Contém também muitos textos para sua meditação. Tarefa difícil, mas atraente. Neste Blog não há bloqueio para comentários sobre qualquer postagem.

A FOTO ACIMA É A VISÃO QUE TEMOS DA CHAPADA DO ARARIPE, A PARTIR DA NOSSA "VILA ENCANTADA".

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

A ABELHA - Por Vicente Almeida


INSETO MARAVILHOSO

Tempos atrás fiz um estudo sobre apicultura, mas nunca desejei me tornar apicultor. lembrei-me de alguns detalhes que naquele tempo me chamaram a atenção e aqui transcrevo.

O mel de abelha foi a primeira substância adoçante da Antiguidade, e já era utilizado pelos Sumérios desde 5.000 a.C. Alguns documentos nos falam que no antigo Egito a apicultura já era explorada 2.400 a.C. Essa exploração era feita de maneira rudimentar e antieconômica, obtendo-se mel e cera em poucas quantidades, não interessando o interior dos enxames, que era quase totalmente destruído no momento da colheita.

Hoje é uma exploração econômica bastante viável, e exige pouco trabalho do apicultor que precisa apenas localizar as colmeias no tempo certo, em lugares estratégicos conforme a florada. Depois é só coletar e envasar o mel para em seguida levar ao mercado consumidor.

Suas pequeníssimas asas batem cerca de 180 vezes por segundo ao percorrer o espaço a uma velocidade 25 km/hora, se distanciando da colmeia até 6 km, a fim de localizar as flores necessárias à coleta do néctar.

Nessas idas e vindas visitam quase quatro milhões de flores e percorrem o equivalente a 39.840 km correspondente a uma volta inteira ao redor da terra, para coletar o néctar e produzir um simples litro de mel. Uma única abelha visita por dia entre 50 e 1.000 flores.

Alguns autores dizem que elas percorrem na verdade, cerca de 350.000 km coletando néctar o suficiente para produzir apenas um litro de mel.

abelha possui cinco olhos, dois grandes laterais e três pequeninos no topo da cabeça. e nunca dorme. É também o único inseto conhecido que produz alimentos consumíveis pelos humanos. 

A rainha é a única na colmeia que tem vida longa, e dura cerca de cinco anos. Se nascerem duas rainhas na mesma colmeia, elas lutarão até que uma morra. A rainha põe até 3000 ovos POR DIA. Durante o seu voo nupcial - único em toda sua vida, copula com até 17 zangões que são expulsos da colmeia após a fecundação da rainha.

De tanto trabalhar e vendo Deus que sua finalidade se cumpriria entre 6 e 8 semanas resolveu que a abelha operária teria essa média de vida, que para o homem equivaleria a uma idade de aproximadamente sessenta anos.

Somente as abelhas fêmeas trabalham na produção do mel. Os machos que insistirem em permanecer na colmeia após a fecundação da rainha, serão expulsos no verão quando o mel escassear, e os que insistirem em permanecer serão triturados.

Ainda precisamos considerar outro papel muito importante que a abelha desempenha na natureza. À medida que busca seu alimento nas flores, auxilia as plantas na sua reprodução, por um processo chamado polinização.

Um enxame pode ter até 100.000 abelhas, por isto devemos manter silêncio ao percebermos sua aproximação, principalmente se estiverem de mudança.

No mundo existem mais de 20 mil espécies de abelhas. Dentre estas um grupo que possui o ferrão atrofiado e por isso, são chamadas “abelhas sem ferrão” que será objeto de outra postagem.

Aqui tratamos apenas da “italiana”, também conhecida como “africanizada”, que foi introduzida no Brasil entre os séculos XIX e XX.

Pois é! Elas têm todo esse trabalhão, o apicultor faz a coleta do mel, envasa, vende e bota o dinheiro no bolso dizendo que foi produção própria. E o consumidor ao colocar uma colherada de mel na boca, está muito longe de perceber ou não se interessa em conhecer a labuta desses pequenos e benfazejos insetos. Ninguém lembra si quer de agradecer a Deus por elas existirem. POOODE?!

Mas vejamos agora a parte boa de tudo isto:

O consumo de mel de abelhas é altamente benéfico para o nosso organismo e a nossa saúde, pois está provado que é uma potencial fonte de energia, além de estimular a formação de glóbulos vermelhos, porque possui ácido fólico, ajudando, também, a incrementar a produção de anticorpos.

É antisséptico, antibiótico, conservante e adoçante natural. Se consumirmos regularmente mel de abelhas, estaremos enriquecendo a nossa alimentação. Já que, tendo um efeito emoliente, auxiliará a digestão, vivificará e fortalecerá o tórax, o sistema nervoso e os pulmões.

Cura inflamações nas articulações e nos tendões, especialmente LER ou DORT (Lesões por Esforços Repetitivos e Distúrbios Osteo-musculares Relacionados ao Trabalho). Essas doenças são caracterizadas pelo desgaste de estruturas do sistema músculo-esquelético que atingem várias categorias profissionais. 

Pessoalmente, há 22 anos lidando com informática tive sérias crises nas articulações durante 2003 a 2007,  e obtive excelentes resultados com o uso do mel de abelha, pois, meus antes doloridos dedos e um joelho readquiriram flexibilidade como se a lubrificação articular houvesse se restabelecido. Agora tenho medo de suspender o consumo, mas suspendi definitivamente o consumo de açúcar.

Mel de abelhas contém  vitaminas “B, C, D e E”, além de minerais, água e enzimas. Seus efeitos sobre a pele são excelentes. Cura borbulhas, úlceras e todo o tipo de impurezas. 

NÃO DESPERDICE ESTE PRESENTE DA NATUREZA.

Escrito por Vicente Almeida
27/08/2012

3 comentários:

  1. Olá Vicente:

    Com todo respeito as abelinhas, não gosto muito da suas visitas. Elas já me castigaram com seus ferrões. Conheço muito bem seus beijinhos. Elas fazem suas colméias no telhado do meu AP. Já invadiram minha cozinha por causa do cheiro do mel que sempre possuo em casa. E como sabemos que agridem quando são ameaçadas, já viu me pegaram algumas vezes.
    Uma coisa tenho que admitir: que o que produzem é benéfico, ah isso é.
    Uma observação tenho que fazer:
    Até os insetos têm seu privilégio. Veja a Abelha Rainha, vive até 25 anos e as Operárias que trabalham para trazer alimentos, vigiam, limpam e cuidam das larvas, vivem apenas dois meses em média! E o Zangão - folgozo permanece com a função do acasalamento com a rainha; e essa se responsabilisando pela reprodução.
    Até nas colméias há luta pela sobrevivência da Colônia. É como o pedreiro que constroi os prédios e não entra neles. O agricultor planta e cplhe para os patrões.
    É a vida meu caro!
    O fato é: AS ABELHAS produzem o mel e nós consumimos. Não é interessante!
    Amei o texto de hoje, se pudesse me estenderia mais pois já fiz alguns estudos e nas minhas aulas, os alunos faziam desenhos e conheciam o trabalhos desses insetinhos.
    Fiz uma certa vez um trabalho sobre as formigas. E assim, acredito que o que estudei e aprendi me fou muito útil!

    ResponderExcluir
  2. Eh...

    FIDERALINA:

    Pois é! a abelha e tudo isto ai e muito mais.

    A rainha vive somente até cinco anos.

    Creio que elas me fizeram um grande benefício.

    ResponderExcluir
  3. "O PREGUIÇOSO" não encontrei a postagem. Quando foi?

    ResponderExcluir